Meu 2017

afa2686926a39a8a9c572c731d47a174

Temos um novo ano. Sim, eu sei, isso já ocorreu há 23 dias. Mas esse delay não me impede de pensar sobre ele. O ano pode ainda ser novo, mas as necessidades não. Continuo precisando das mesmas coisas. Tempo, paciência, foco, determinação e concentração.

Tempo pra fazer tudo que eu preciso. Ele está aqui, esse tempo danado, mas eu tenho encontrado dificuldades em lidar com ele.

Paciência pra finalizar uma coisa antes de começar outra. Sabe aquela monte de livros pra ler? De séries pra assistir? Pois é, a vontade é fazer tudo ao mesmo tempo (olha ele aí de novo!), mas não dá. Tem que priorizar, tem que organizar.

af4a3f72bbb20e42e0fdba491e85a411

Foco no que é prioridade. Foco na tarefa não concluída. Foco no próximo passo. Simples (???) assim!

Determinação pra por em prática os mil planos que eu tenho pro ano, pra vida. São tantos projetos que eu me perco em etapas, em ideias, e definir o que é prioridade e o que precisa ser feito agora faz parte do processo. Definidas as coisas, vem a necessidade de determinação em fazer acontecer.

concentracao

Concentração. Esse talvez seja o maior desafio. Porque não adianta colocar “todo o resto” em ordem e não conseguir me concentrar pra tirar as ideias, os textos, os projetos do papel.

E lá vamos nós!

Bel Pesce, o caderninho e o tempo “perdido” na academia

Eu tinha um problema com academia: sempre achava que estava “perdendo tempo”, que poderia aproveitar esse tempo dedicado ao corpo e a saúde para fazer algo mais útil. Sei que é um pensamento errado, mas ele sempre vinha.

estudar e malhar

Estou comentando isso só pra contar a forma como resolvi esse “problema”: adotei o Soundcloud. Nele, ao invés de músicas, optei por pessoas com algo a dizer. Algo que me interesse, me motive a ir adiante, pessoas que dêem ideias, soluções, insights.

E de onde isso surgiu? Quando conheci efetivamente o trabalho da Bel Pesce – aquela que estudou no MIT e, na faculdade (concluiu 5 cursos), trabalhou na Microsoft, Google e Deutsche Bank. Conhecida (e reconhecida) pelo perfil empreendedor, Bel foi nomeada em 2012 a “Jovem empreendedora do ano” pelo Prêmio Jovem Brasil e apareceu na lista da revista Época como uma das “100 pessoas mais influentes do Brasil”.

No Soundcloud, encontramos os áudios do Caderninho da Bel, projeto bem legal que ela mantém no youtube e na Rádio CBN para compartilhar experiências, ideias e formas de trabalho. tudo começou aqui:


Agora, ela atualiza o canal e a gente pode se inspirar nas coisas legais que ela fala! Quem quiser saber mais encontra a Bel no Facebook, no Youtube e no Soundcloud.

 

Ops! Aquelas coincidências legais: quando fui procurar uma imagem pra abrir esse post escolhi essa que está ali em cima. E, ao buscar a fonte, me deparei com esse post da Thais Godinho, minha “musa” do Vida Organizada. 😛

Organizando a vida com papel

Nos últimos dias, tenho tentado me entender com um planner, organizando as coisas da vida, as tarefas, alguns novos hábitos que quero implementar, tudo no papel.

Sim! Eu, esse ser digital, que vive com o smartphone na mão, uso uma agenda de papel pra colocar a vida em ordem.

Pensando nisso, dei uma olhada bem legal no Pinterest (me segue? tô aqui) e peguei algumas inspirações…

printable planner 1

As páginas podem ser coloridas, cheias de detalhes. O mais importante é que tenham os espaços certos para o que se propõe a fazer.

printable planner 2

Marcadores podem ser coloridos, o que facilita a identificação. Da mesma forma, cores diferentes para “setores” diferentes da vida também ajudam.

printable planner 5

 Quem não curte a meiguice pode dividir suas páginas apenas com blocos de cores.

printable planner 6

E dá, ainda, pra fazer o mais simples possível. Adoro, nesse modelo, os copos de água.

Estou preparando um material contando como estou implementando essas mudanças no meu dia a dia. Porque a demanda de tarefas está crescendo, com cada vez mais trabalho… E, por isso, preciso por ordem na bagunça!

Três dias, uma mesma mensagem: organize essa bagunça!

Em três dias, a mesma mensagem. Que, resumindo, é essa:

“Coloque no papel o que você quer. Assim, vai organizar a bagunça da mente e conseguirá ir adiante.”

 

Crédito: www.facebook.com/poenopapel
Crédito: http://www.facebook.com/poenopapel

Primeiro, no curso Facebook – 30 minutos por dia da Camila Porto. Na primeira aula, antes das dicas operacionais sobre o trabalho na rede social, ela falou sobre organização. Na verdade, falou mais sobre objetivos de vida (por que saio da cama pela manhã?), metas (segmentação dos objetivos, ou seja, o que preciso fazer pra chegar lá) e tarefas (o que preciso fazer pra que cada meta seja cumprida).

 

No dia seguinte, a Thais curtiu o Põe No Papel, projeto que se define como um “movimento que busca tornar visual e claro idéias, projetos, conversas, reuniões, anotações, esquemas! Tire do mental e traga para o real”, a partir do uso de ferramentas como desenho, Visual Thinking, Design Thinking, Design de Informações e, é claro, a criatividade.

Nesse vídeo aqui dá pra entender melhor a ideia.

 

E no terceiro dia, outra Thais, a do blog Vida Organizada, postou essa planilha, que fecha o ciclo. Na verdade, ela fecha o ciclo porque comprei esses dias, no Ali, um planner. Já tive um, que salvava a minha vida, centralizava tudo… Mas ele foi roubado junto com meu carro e minha bolsa, alguns anos atrás.

Tipo esse:

planner

 

Agora, nessa tentativa de centralizar as coisas, de organizar mesmo, optei pelo planner de novo. Afinal, ele:

  • é totalmente personalizável;
  • não tem validade, como uma agenda tradicional;
  • serve como agenda, caderno, diário, bloco de notas e o que mais eu quiser.

 

Quando ele chegar e a coisa tomar forma, conto por aqui. Enquanto isso, ajeito a vida em caderno e bloquinhos, no Evernote (esse merece um post a parte) e na agenda do telefone.

E a vida sem internet?

sem internet

Li e reli este post, várias vezes. E pensei muito sobre o assunto. E deixo aqui algumas dessas reflexões… Pensei sobre a necessidade de saber de tudo. De estar em todas as conversas, ao mesmo tempo. De estar aqui com X e ao mesmo tempo falar com Y e Z sobre assuntos totalmente aleatórios, sem relação alguma com X.

Vai parecer conversa de velha, mas sinto saudade do tempo em que precisava ligar pras pessoas pra combinar um encontro, sentar numa mesa de bar e colocar os assuntos em dia. A possibilidade de comunicação que a internet móvel oferece facilita, e muito, a nossa vida (se eu ficar presa no trânsito, posso avisar quem me espera em outro ponto com alguns toques na tela, inclusive sem custo). Mas não é porque estou online que tenho a obrigação de responder ou de querer falar. Não é porque tenho determinado aplicativo no telefone que sou obrigada a responder, a qualquer hora ou em qualquer lugar ou situação.

Já pensei, é claro, em desativar a internet do telefone, em sair do Facebook, em – sei lá – sumir daqui. São pensamentos radicais, eu sei, especialmente porque eu entendo a importância do potencial das redes sociais em aproximar pessoas, em difundir ideias e pensamentos. É o meu trabalho, meu dia a dia. Também é aqui que vejo os filhos de um grande amigo crescer, que mato a saudade da amiga que mora longe, que tenho notícia dos parentes, que busco informações em grupos relacionados ao meu trabalho.

Mas é aqui que vejo muita bobagem, que perco tempo abrindo links que não vão acrescentar nada. O problema é deixar esse mundo online tomar conta da vida. De tudo.

E é disso que eu quero fugir! (se eu não aparecer por aqui, fique feliz: estou ali fora vendo o cachorro latir pros passarinhos, tomando chimarrão e namorando o marido, rindo com os colegas no pátio da firma ou brindando “cazamigas” em algum bar por ai. ou seja, estou vivendo.)

****

A inspiração pra esse texto veio do Vida Organizada, da querida Thais Godinho.

Este texto eu publiquei originalmente aqui no Facebook.

Organizando a casa

Colocar a casa em ordem é uma necessidade minha. Estou precisando dessa ordem para otimizar meu tempo, tornar meu dia mais simples. Depois da correria de fim de ano, viagem de férias e retomada da rotina de trabalho, resolvi ajustar alguns detalhes aqui de casa.

Recauchutei meu mural da escrivaninha. Usei fita dupla face para colar meus rótulos e tampas de cerveja e fotos que desejo ali na frente da área de trabalho.

Antes

mural - antes

Depois

mural - depois

Pinterest – meu álbum de figurinhas!

Que eu adoro colecionar imagens, salvar todas em uma pasta e um dia usar aqui, todo mundo sabe! E agora achei um brinquedinho social novo na web: o Pinterest!

Simplificou a minha vida! Todas as imagens legais que eu salvava vão parar aí, por tema…

Quem mais vai? eu tô aqui: http://pinterest.com/polilopes/