Zãk e Fofa farão falta, um dia. E que esse dia demore a chegar!

Quem me conhece sabe que eu sou bem assim…

FB_IMG_1433046123857

Por isso, quando vi esse post do Zeca Camargo, suspirei e olhei pra fora apenas pra observar os cachorros no sol.

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fozecacamargo%2Fposts%2F1147178442013343%3A0&width=500

O Zãk está com quase nove anos; a Fofa, com quase oito. Assim como o tempo voa para tudo, parece que foi ontem que ele chegou filhote (depois que o Brown morreu atropelado), que tivemos que adaptar o Zãk “reizinho” e a Fofa filhotona, que separamos os dois naquele quase um ano que vivemos em Ivoti e que, desde que voltamos a Novo Hamburgo, os dois se complementam e são amigos – como sempre foram.

1533781_10152130900852801_54443043_n

Eu sei que um dia eles vão partir, assim como sei que todos nós iremos, um dia. Mas sei também que isso não será fácil. Assim como NÃO É FÁCIL PRA MIM (tentar) assistir Marley & Eu, porque choro só de lembrar que, no final, ele morre.

Gatos podem ser legais, mas cachorros são inexplicáveis. Eles aprendem com os nossos hábitos, eles são seres de hábitos como nós. E, por isso, me divirto tentando confundi-los – nem que seja invertendo a ordem de servir a ração.

2016-01-07 (12)

Zãk odeia passarinhos. Fofa caça passarinhos (e ratos).

Zãk treme de frio até nos dias quentes (dramático). Fofa não sabe o tamanho que tem.

Zãk adora um paninho. Fofa gosta de sentar escorada nas paredes.

Zãk já é um velho teimoso. Fofa obedece com cara de medo.

Zãk fica de guarda do lado do pote quando não quer comer. Fofa ama cacetinho.

Zãk e Fofa se fazem de surdos, com ar blasê, quando não querem alguma coisa.

Zãk pega a bolinha e não entrega. Fofa tem medo da bolinha.

Zãk e Fofa adoram brincar de cabo de guerra.

Zãk e Fofa farão falta, um dia. E que esse dia demore a chegar!

Anúncios

Inspiração

Nas buscas de fotos para posts de um cliente, sempre vejo umas fotos que inspiram muito. Essa é uma delas!

 

Inspiração: escrivaninhas

Sempre sonhei com um espaço assim, só pra escrever, ler, pensar. No momento, minha casa não permite isso, pois a escrivaninha é de todos e fica ao lado da TV – o melhor lugar da casa para colocá-la (e onde o cabo da internet chegou!).

Entretanto, não descarto criar um cantinho assim no quarto, onde eu possa ler, colocar minhas ideias no papel, me dedicar ao blog e a todos os meus projetos de estudo. Mas, enquanto isso não acontece, separo algumas ideias legais. Estas são da Martha Stewart!

Saiu n’O Globo no final de semana… Namoro!

 

 

 

Dez anos de formada: a festa

Eu não lembro se estava frio, como as gurias andam reforçando, até porque na Unisinos sempre era frio. Mas eu lembro da minha alegria naquele 14 de julho de 2001. Ok, estava tri feliz – mas bem tri mesmo! – pelo fim da caminhada, pela profissionalização do sonho do jornalismo, pelo que estava por vir. Mas tinha uma ponta de tristeza, por saber que se encerrava um ciclo, que aqueles encontros, a correria da faculdade, as reclamações pelos trabalhos a entregar, os quentões, as cervejas (que na época eu não tomava, mas ia junto acompanhar), os capucinos da Fratello (os melhores, 4ever!), que tudo aquilo estava acabando. Veria aquelas pessoas de novo? Trabalharia com elas? Beberia com elas?

Foi assim que cheguei a esse dia:

Durante a semana, me emocionei algumas vezes vendo trechos do DVD deste dia. Abraço, bebedeiras, cara de cansaço e muita alegria naqueles dias. A vontade de reviver aqueles momentos era, tipo assim, enoooorme!

E surgiu a chance! Porque tinha na agenda o 16 de julho, sábado, reservado desde janeiro. Poderia ser num baile, numa casa ou até na carrocinha de cachorro-quente… Mas eu iria ao reencontro comemorativo de dez anos de formatura! E fui!

Rever Queli, Aldem, Carol Behr, Tom, Cris Moraes e Luck Seade foi um momento ímpar. Alguns, não via mesmo desde a formatura. Outras encontrei no trabalho ou em encontrinhos da vida. Deste povo todo, a Queli é a que se mantém mais próxima desde sempre, mas sempre fiquei em contato com Carol Behr, Gabi Chanas, Mila Mori e Lu Mismas.

Gente, não encontro muitas palavras para definir o que senti ontem. Vivemos juntos um período pra lá de especial e reviver parte dele ontem foi demais! Brindamos a tudo, fizemos vídeos cômicos (que estão no fone da Cris) e muitas fotos, lembramos do tempo da Uni, atualizamos os assuntos da vida, rimos da derrota da Argentina na Copa América…

Espero, de coração, que estes encontros tornem-se menos esporádicos. Ok, há os moradores de longe, mas quando estiverem aqui temos que marcar. E rir. Provando que a distância e o tempo não nos afastam…

E, aos que não foram, só temos a dizer: Canaaaalhas! #piadainternadanoite

 

Na estante dele

Uau! Amei!

A estante de livros de Zeca Camargo.

Quando for grande, quero ter uma dessas!

Tirei daqui!

Think about XVI