A tolerância e o bom senso não “eczistem”!

Posso ficar por aqui?

Cada dia mais me assusto com o Facebook. Na verdade o problema não é a rede social, mas a falta de tolerância das pessoas que estão lá.

Quem me conhece sabe o quanto eu adoro e defendo os animais. Acredito que eles não podem ser maltratados, que merecem respeito e que quem opta por ter um cachorro, gato ou o que seja em casa deve cuidar, sim, do seu bichinho. Eles são companheiros e amigos.

Este é o Zãk, meu cachorro. Ele está bem vivo, ok?
Este é o Zãk, meu cachorro. Ele está bem vivo, ok?

Acreditar nisso, defender a castração e viver extremos – como ficar super feliz por ver que colocaram casinhas pra cães de rua embaixo da Estação Santo Afonso ou ficar super triste ao ver um filhote, de coleira, abandonado esperando pelo dono na sinaleira – não me dá o direito de espancar uma pessoa, de desejar a morte dela, de querer que o estabelecimento onde ela trabalhe quebre ou pegue fogo.

Mas é só isso que eu li, desde que cheguei no escritório, toda vez que acessei ao Facebook. Sim, o cara errou ao chutar um cachorro que entrou em um restaurante. Errou feio. A polícia foi chamada e ele responderá processo perante a Justiça, responsável por fazer cumprir a lei vigente.

Ah, mas a legislação brasileira é fraca e maus tratos não são punidos como deveriam! (li isso também e sei que a nossa lei é falha em diversos pontos, não somente na questão de maus tratos a animais)

Só que saber disso não justifica as coisas que estão sendo ditas. Quem quer agredir, “tocar fogo”, literalmente “tocar o terror” no restaurante, na casa do cara, com a família dele, por telefone ou pessoalmente, tornar-se-á tão ou mais irresponsável e CRIMINOSO quanto ele.

(pra entender mais, e só clicar aqui ou acessar o evento de protesto)

Anúncios

Por que maltratar?

Quem me conhece sabe o quanto eu AMO animais e fico P* da vida com que maltrata os bichinhos, principalmente os de rua. Eles estão lá, convivem com a sociedade (e muitos fazem de conta que não enxergam) e não fazem mal a ninguém.

Daí aparecem uns idiotas (classificação leve) e fazem isso:

Tanta gente se preocupando, tentando dar uma vida mais digna aos bichos das ruas (minha chefe e minha prima são um exemplo desse amor incondicional aos animais!) e outros imbecis maltratando. Por quê? Pelo simples prazer de ferir, de ver sofrer?

Há quem diga que animal não pensa, não tem sentimentos. Não vou discutir isso aqui, porque cada um pensa do seu jeito! Mas posso dizer, com certeza, que como os animais são feitos da mesma matéria-prima que o homem – carne, sangue, pele, ossos, nervos – com certeza eles sentem dor, eles sofrem com estas barbaridades!

Pedido aos amigos que conhecem benfeitores: postem nos comentários do blog contatos de pessoas que ajudam, que fazem o bem, e vamos divulgar estas notícias horríveis e nossa indignação! Porque elas podem servir de exemplo para que alguém não repita o mesmo ato!