Bel Pesce, o caderninho e o tempo “perdido” na academia

Eu tinha um problema com academia: sempre achava que estava “perdendo tempo”, que poderia aproveitar esse tempo dedicado ao corpo e a saúde para fazer algo mais útil. Sei que é um pensamento errado, mas ele sempre vinha.

estudar e malhar

Estou comentando isso só pra contar a forma como resolvi esse “problema”: adotei o Soundcloud. Nele, ao invés de músicas, optei por pessoas com algo a dizer. Algo que me interesse, me motive a ir adiante, pessoas que dêem ideias, soluções, insights.

E de onde isso surgiu? Quando conheci efetivamente o trabalho da Bel Pesce – aquela que estudou no MIT e, na faculdade (concluiu 5 cursos), trabalhou na Microsoft, Google e Deutsche Bank. Conhecida (e reconhecida) pelo perfil empreendedor, Bel foi nomeada em 2012 a “Jovem empreendedora do ano” pelo Prêmio Jovem Brasil e apareceu na lista da revista Época como uma das “100 pessoas mais influentes do Brasil”.

No Soundcloud, encontramos os áudios do Caderninho da Bel, projeto bem legal que ela mantém no youtube e na Rádio CBN para compartilhar experiências, ideias e formas de trabalho. tudo começou aqui:


Agora, ela atualiza o canal e a gente pode se inspirar nas coisas legais que ela fala! Quem quiser saber mais encontra a Bel no Facebook, no Youtube e no Soundcloud.

 

Ops! Aquelas coincidências legais: quando fui procurar uma imagem pra abrir esse post escolhi essa que está ali em cima. E, ao buscar a fonte, me deparei com esse post da Thais Godinho, minha “musa” do Vida Organizada. 😛

Anúncios

Três dias, uma mesma mensagem: organize essa bagunça!

Em três dias, a mesma mensagem. Que, resumindo, é essa:

“Coloque no papel o que você quer. Assim, vai organizar a bagunça da mente e conseguirá ir adiante.”

 

Crédito: www.facebook.com/poenopapel
Crédito: http://www.facebook.com/poenopapel

Primeiro, no curso Facebook – 30 minutos por dia da Camila Porto. Na primeira aula, antes das dicas operacionais sobre o trabalho na rede social, ela falou sobre organização. Na verdade, falou mais sobre objetivos de vida (por que saio da cama pela manhã?), metas (segmentação dos objetivos, ou seja, o que preciso fazer pra chegar lá) e tarefas (o que preciso fazer pra que cada meta seja cumprida).

 

No dia seguinte, a Thais curtiu o Põe No Papel, projeto que se define como um “movimento que busca tornar visual e claro idéias, projetos, conversas, reuniões, anotações, esquemas! Tire do mental e traga para o real”, a partir do uso de ferramentas como desenho, Visual Thinking, Design Thinking, Design de Informações e, é claro, a criatividade.

Nesse vídeo aqui dá pra entender melhor a ideia.

 

E no terceiro dia, outra Thais, a do blog Vida Organizada, postou essa planilha, que fecha o ciclo. Na verdade, ela fecha o ciclo porque comprei esses dias, no Ali, um planner. Já tive um, que salvava a minha vida, centralizava tudo… Mas ele foi roubado junto com meu carro e minha bolsa, alguns anos atrás.

Tipo esse:

planner

 

Agora, nessa tentativa de centralizar as coisas, de organizar mesmo, optei pelo planner de novo. Afinal, ele:

  • é totalmente personalizável;
  • não tem validade, como uma agenda tradicional;
  • serve como agenda, caderno, diário, bloco de notas e o que mais eu quiser.

 

Quando ele chegar e a coisa tomar forma, conto por aqui. Enquanto isso, ajeito a vida em caderno e bloquinhos, no Evernote (esse merece um post a parte) e na agenda do telefone.

E a vida sem internet?

sem internet

Li e reli este post, várias vezes. E pensei muito sobre o assunto. E deixo aqui algumas dessas reflexões… Pensei sobre a necessidade de saber de tudo. De estar em todas as conversas, ao mesmo tempo. De estar aqui com X e ao mesmo tempo falar com Y e Z sobre assuntos totalmente aleatórios, sem relação alguma com X.

Vai parecer conversa de velha, mas sinto saudade do tempo em que precisava ligar pras pessoas pra combinar um encontro, sentar numa mesa de bar e colocar os assuntos em dia. A possibilidade de comunicação que a internet móvel oferece facilita, e muito, a nossa vida (se eu ficar presa no trânsito, posso avisar quem me espera em outro ponto com alguns toques na tela, inclusive sem custo). Mas não é porque estou online que tenho a obrigação de responder ou de querer falar. Não é porque tenho determinado aplicativo no telefone que sou obrigada a responder, a qualquer hora ou em qualquer lugar ou situação.

Já pensei, é claro, em desativar a internet do telefone, em sair do Facebook, em – sei lá – sumir daqui. São pensamentos radicais, eu sei, especialmente porque eu entendo a importância do potencial das redes sociais em aproximar pessoas, em difundir ideias e pensamentos. É o meu trabalho, meu dia a dia. Também é aqui que vejo os filhos de um grande amigo crescer, que mato a saudade da amiga que mora longe, que tenho notícia dos parentes, que busco informações em grupos relacionados ao meu trabalho.

Mas é aqui que vejo muita bobagem, que perco tempo abrindo links que não vão acrescentar nada. O problema é deixar esse mundo online tomar conta da vida. De tudo.

E é disso que eu quero fugir! (se eu não aparecer por aqui, fique feliz: estou ali fora vendo o cachorro latir pros passarinhos, tomando chimarrão e namorando o marido, rindo com os colegas no pátio da firma ou brindando “cazamigas” em algum bar por ai. ou seja, estou vivendo.)

****

A inspiração pra esse texto veio do Vida Organizada, da querida Thais Godinho.

Este texto eu publiquei originalmente aqui no Facebook.

Porque o ano começa hoje…

image

Depois de duas semanas de férias e descanso, é hora de efetivamente começar o ano.
E por aqui isso significa bastante coisa: não são promessas, mas propostas pra ter uma vida melhor. Menos corrida, menos cansada, com o tempo melhor aproveitado, curtindo mais as pessoas e as situações.

Não quero dar muitos detalhes do que penso e espero, mas posso deixar registrado que, enquanto em 2013 a palavra-chave foi “fazer”, em 2014 mudei para “realizar”.

E para que comecem as realizações, preciso de foco, metas e prazos. Simples assim! Tudo na agenda, muita coisa programada, o que vai facilitar os caminhos que eu escolher e, também, me ajudar a chegar ao fim do ano mais feliz.

Feliz 2014!

Antecipando as compras de Natal

Outro dia, recebi email de um grupo de discussão de organização que eu assino lembrando algo:

a contar do dia 15 de setembro, faltam 101 dias para o Natal!

Essa gente louca já pensa no Natal? Socorro! hehehe!

Se bem que, como no ano passado eu tomei umas providências antecipadas e obtive sucesso na missão, este ano vou repetir a dose. A ideia é adiantar os presentes. Desenvolvi alguns pontos para pensar e agir aos poucos, a partir do meu aniversário (que é dia 30 de setembro). Resultado? Cheguei ao Natal com TODOS os presentes comprados. Não enfrentei filas em lojas (ok, uma só, mas porque meu pai pediu de última hora um Cd d’Os Serranos) e meu décimo terceiro sobreviveu ao final de ano!

Mas como faz?

1. liste todas as pessoas que você precisa presentear, comprar uma lembrancinha ou mandar um cartão;

2. coloque ao lado do nome o que pretende comprar ou o limite de gasto com este presente;

3. analise a lista e divida por locais de compra ou por tipos de presentes (sapatos, perfumes, itens de decoração…)

4. sempre que estiver na rua, observe as lojas: você pode estar em frente a uma mina de presentes e não saber;

5. viu um item da lista, com um preço legal? Compre, embrulhe para presente, identifique o dono e esconda no guarda-roupas. Foi o que eu fiz… Fui enchendo o fundo do guarda-roupas de presentes e, quando chegou perto do Natal, só coloquei pra fora do armário e fui distribuindo…

E aí, já pensou na sua lista??

Arrume tempo!

Todas as semanas começam com cara de que quilos de trabalho esperam pela gente… Ok, temos – e queremos – ser multi-tarefas, assumindo todos os papeis possíveis: profissional, filha, mãe, mulher, aluna, colaboradora, escritora, dona de casa. Tudo ao mesmo tempo agora!

Administrar este tempo, que parece correr cada vez mais, é missão complicada que, quando colocada em prática, mostra-se mais simples do que parece.

As dicas são do especialista em administração de tempo e produtividade Christian Barbosa. Ele aponta dez itens que podem atrapalhar a sua vida no trabalho e ensina como otimizar o tempo.

1. E-mail – deixar o e-mail aberto faz as pessoas interromperem demais o trabalho, aumenta a ansiedade e a sensação de atividades por fazer. Christian sugere definir períodos conferir emails, deixando a caixa de entrada fechada o resto do dia.

2. Não ter clareza sobre o que fazer – quando o dia começa, precisamos saber o que fazer primeiro. Na verdade, temos que saber pelo menos 80% do que deve ser feito. Se não soubermos, com certeza perderemos tempo em tarefas circunstanciais.

3. “Estou em Reunião” – Segundo a Triad Consulting, 1/3 das reuniões podem ser canceladas. Se for necessária, devemos ser objetivos, com pontos de discussão definidos. Tempo? No máximo 2 horas.

4. Redes Sociais – quem usa twitter, facebook, orkut, deve controlar a ansiedade e deixá-las para  intervalos no dia ou o horário de almoço.

5. Falta de energia – quem está cansado, sem pique e sem concentração perde horas do dia, enquanto viajamos em atividades circunstanciais. Para aliviar, é legal ter hobbies. Se sentir necessidade, dá até para ir ao médico, tomar vitaminas. E mais: é importante alimentar-se em horários regulares e fazer sexo.

6. Falta de foco – quem começa uma atividade e logo salta para outra tarefa tem a opção de quebrar uma atividade grande em pequenas. Para concentrar, é bom fechar outros softwares, colocar o celular no silencioso e, quem sabe, ouvir música.

7. Navegador cheio de favoritos – e dai a gente abre a internet focada em um site que precisa ser acessado para executar a tarefa pendente. E vê a lista de favoritos. Grande pedida deixar a chatice de lado e navegar nos sites que gostamos, né? Não! Para evitar esta possibilidade, que tal instalar um novo navegador e não importar os  favoritos. Essa atitude elimina a tentação de navegar a toa.

8. Messenger, Wave, GTalk, etc. – nos bate-papos, quem está ocupado deve ficar status invisível ou offline. Se está tranquilo, fique ausente ou ocupado e, se está com tempo para conversar, mude para disponível. Simples e prático!

9. Interrupções – Se muita gente interrompe, pode ser porque a gente não se comunicou direito ao delegar uma tarefa ou dizer que estava ocupado. É legal rever como redigiu os emails, repassou informações e delegou as atividades.

10. Tarefas imprevistas, convites inesperados e favores – o melhor é falar “não” de forma concreta, considerando seu planejamento X disponibilidade. Quando muitas tarefas imprevistas surgem, pode ser que o planejamento não esteja adequado.

As dicas são daqui!

A importância da organização

Nosso dia tem 16 horas. Isso e dormirmos 8 horas por noite. Essas 16 horas podem parecer pouco para tudo que temos que fazer. Para dar conta de tudo, é preciso planejar bem e controlar as prioridades.

Disciplina é o item básico. Com disciplina, podemos ter uma agenda produtiva. Basta tirar dez minutos para definir as metas do dia, da semana…

Quando as horas e as tarefas são organizadas, não chegamos ao fim do dia com aquela sensação de improdutividade. Quando temos mais tempo, também podemos pensar em formas de ter uma renda extra, como um negócio próprio ou um projeto para a empresa. Também dá pra pensar sobre como planejar melhor o investimento do próprio dinheiro.

Quem não se organiza trabalha mais. Como conseqüência, a vida passa sem vermos. Junto com ela, vão-se os amigos, a infância do filho, os amores. Quando a gente sai mais cedo do trabalho – ou, pelo menos, no horário – consegue encontrar os amigos mais antigos ou ficar mais com a família. Também é bom arrumar uma brecha para ir ao cinema, tirar férias ou curtir um feriadão, ler um livro, ver um filme ou conhecer lugares.

As empresas não querem mais profissionais desorganizados. Quem planeja as tarefas é mais eficiente nos prazos e na qualidade do trabalho, tem tempo para cuidar da equipe e pensarem projetos. Sóchegamos lá quando tiramos um tempo para refletir, analisar as ações e o passado.

Vamos começar?