Da semana: coisas que li e curti [2]

Minha ideia era publicar esse resumão semanalmente, pois os assuntos ficam velhos e caem no esquecimento. Mas a semana passada foi tão louca, mas tão louca, e emendou numa loucura nessa semana também, que fui juntando os links e não publiquei.
Mas hoje vai!
night
Como dona de um cachorro que viveu conosco por um ano e morreu atropelado e, agora, como dona de dois outros cachorros que nos acompanham há oito e sete anos, eu chorei lendo esse texto.
shutterstock_157706513
Parabéns à Bruna Paese por esse texto, super sensato, sobre empreender.
cade
A internet, como a conhecemos, completou 25 anos (ou seja, “nasceu” em 1991). Meu primeiro acesso à internet foi na faculdade, lá nos idos de 1996. Nessa época, nem computador em casa eu tinha e, depois que comprei um, em suaves prestações, acessava internet discada. Entender essa história é importante para ver de onde viemos e, principalmente, para onde estamos indo.
dog-fail-6
Vivemos um tempo em que tudo é lindo e dá certo. Pelo menos é isso que nós mostramos em nossas postagens. Por isso, este texto da Adri Amaral me tocou muito, ao mostrar quem nem sempre é assim e que isso é, sim, muito normal.

Zãk e Fofa farão falta, um dia. E que esse dia demore a chegar!

Quem me conhece sabe que eu sou bem assim…

FB_IMG_1433046123857

Por isso, quando vi esse post do Zeca Camargo, suspirei e olhei pra fora apenas pra observar os cachorros no sol.

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fozecacamargo%2Fposts%2F1147178442013343%3A0&width=500

O Zãk está com quase nove anos; a Fofa, com quase oito. Assim como o tempo voa para tudo, parece que foi ontem que ele chegou filhote (depois que o Brown morreu atropelado), que tivemos que adaptar o Zãk “reizinho” e a Fofa filhotona, que separamos os dois naquele quase um ano que vivemos em Ivoti e que, desde que voltamos a Novo Hamburgo, os dois se complementam e são amigos – como sempre foram.

1533781_10152130900852801_54443043_n

Eu sei que um dia eles vão partir, assim como sei que todos nós iremos, um dia. Mas sei também que isso não será fácil. Assim como NÃO É FÁCIL PRA MIM (tentar) assistir Marley & Eu, porque choro só de lembrar que, no final, ele morre.

Gatos podem ser legais, mas cachorros são inexplicáveis. Eles aprendem com os nossos hábitos, eles são seres de hábitos como nós. E, por isso, me divirto tentando confundi-los – nem que seja invertendo a ordem de servir a ração.

2016-01-07 (12)

Zãk odeia passarinhos. Fofa caça passarinhos (e ratos).

Zãk treme de frio até nos dias quentes (dramático). Fofa não sabe o tamanho que tem.

Zãk adora um paninho. Fofa gosta de sentar escorada nas paredes.

Zãk já é um velho teimoso. Fofa obedece com cara de medo.

Zãk fica de guarda do lado do pote quando não quer comer. Fofa ama cacetinho.

Zãk e Fofa se fazem de surdos, com ar blasê, quando não querem alguma coisa.

Zãk pega a bolinha e não entrega. Fofa tem medo da bolinha.

Zãk e Fofa adoram brincar de cabo de guerra.

Zãk e Fofa farão falta, um dia. E que esse dia demore a chegar!