Entre trilhos…

trem

Estar sozinho é diferente de estar solitário. Estar sozinho permite que a gente olhe para dentro, para os lados, para fora. É o momento em que enxergamos o outro, os outros ao redor. E, com essa visão aberta, ampliada, conseguimos conhecer melhor a nós mesmos.

Em pensamento, analisamos o bonito e o feio, o bom e o mau, o que nos agrada ou não. E, vendo o outro, conseguimos analisar a nossa postura, a forma como vemos o mundo.

Da mesma forma, estar sozinho com um livro na mão não é estar solitário. Aquelas palavras do outro têm sempre um significado; representam, retratam algo de nós mesmos.

Ter este tempo só, mas não solitário, é essencial para a nossa essência. Faz bem buscar, dentro de si e a partir dos outros – mas sem saber o que os outros pensam – um pouco dessa forma de ser que aos poucos deixamos para trás.

 

(escrito em bloquinho, dentro do trem, em 2 de junho de 2012)

Anúncios

Segue reto toda vida…

viajar
Uma linda e inspiradora verdade!

Tenho pensado muito sobre viagens. Mas não as viagens de trabalho, que faço sempre – e com prazer. Penso em sair, pegar um ar diferente, sem compromisso, sem hora pra acordar ou dormir.

Também não penso em grandes viagens. Nada de Europa, Estados Unidos, Austrália. Penso em ir ali, quem sabe Curitiba, ou Foz do Iguaçu, ou ainda Rio ou São Paulo?

Há lugares lindos, pra uns já manjados, lugar comum. Mas não pra mim.

viajante
Ver com os olhos do coração, quem sabe?

Quero lugares que eu possa explorar, conhecer, abrir a mente para outros estilos de vida, conhecer detalhes que fazem cada um deles um lugar especial, viver um tempo diferente do meu.

Lugares que me permitam correr menos, fazer menos coisas ao mesmo tempo, curtir mais, observar mais. Sentar em um café e olhar o movimento, observar as pessoas. Caminhar em um centro histórico sem hora pra voltar. Ficar perto da natureza, respirar um ar diferente.

Pra 2014, uma das metas é: viajar mais. Vejamos no que dá!

Lu Russa e os oito anos do Garotinha Ruiva

A fofa da Lu Russa, que eu conheci virtualmente há alguns anos – e de quem acompanho o blog e as aventuras pelo mundo – está comemorando o aniver do Garotinha Ruiva:

www.garotinharuiva.wordpress.com

Quem não conhece tem que conferir. São graaandes dicas pra quem quer viajar. E não é só a viagem pra praia, ali do lado. Pelo contrário: Europa/Ásia, América do Sul, e claro que dentro do nosso Brasil.

Pra comemorar o aniver do blog, ela prometeu uns sorteios bem legais. O primeiro está no ar, já! Confere aqui!

Por que visitar…

Por que visitar…

Olinda
Durante o Carnaval, as ladeiras lotam com turistas brincando entre bonecos gigantes e dançarinos de frevo. O Centro Histórico também é um espetáculo, com igrejas barrocas, casario colonial e bons restaurantes (já fui conferir, ano passado!).

Recife
Além de ser a cidade onde meu pai mora (só por isso já vale a viagem!), a capital é porta de entrada para alguns dos destinos de praia mais desejados do país. É considerada a capital mais cosmopolita do Nordeste. Tem vida cultural escancarada e em crescimento. E é uma misturança: museus como os da família Brennand e a Fundação Gilberto Freyre convivem com o maracatu, forró e manguebeat nas praças e ruas. A paisagem urbana é pra lá de interessante, toda cortada por rios e pontes e adornada por fortes e igrejas. E tem mais: diversão noturna não falta, com bares à beira-mar e uma gastronomia de respeito.

Porto de Galinhas
É um dos maiores hits, que também conheci no ano passado. O vilarejo é vedete das operadoras de turismo, pois tem piscinas naturais mornas e cristalinas e infraestrutura de primeira (e cerveja barata! :D). No centrinho tem lojas, barzinhos e restaurantes .

Tudo daqui!

Pra onde eu vou…